Quando o assunto é homeopatia, uma quantidade enorme de informação se cruza e acaba confundindo a cabeça de muitos leitores interessados em se aprofundar nesse assunto. Pensando nisso, neste artigo explicaremos o que é e como funciona esse sistema medicinal integrativo tão polêmico e que gera tanta confusão nas rodas de conversa pelo país afora. Confira!

O que é homeopatia?

A homeopatia, como foi mencionado acima, é um tratamento alternativo que se vale das mesmas substâncias que provocam os sintomas das doenças para tratá-las. Com a missão de não tratar apenas a doença isolada, a homeopatia serve para reequilibrar o organismo por meio de doses mínimas que estimulem o próprio corpo a reagir a determinada doença.

Geralmente, os remédios homeopáticos são diluídos em água, tendo maior poder de restauração se diluídos em maiores quantidades de água. Tendo por base quatro princípios básicos (lei dos semelhantes, experimentação em pessoas com a saúde em dia, aplicações de doses ínfimas e um único medicamento), a homeopatia busca proporcionar aos seus pacientes uma “autocura”, pois estimula a reação do próprio organismo à doença que está lhe afligindo.

Muito se questiona sobre a eficácia da homeopatia. No entanto, a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) autoriza a utilização desse tratamento para quase todas as doenças. Recomenda-se, porém, que enfermidades mais graves, como câncer, AIDS, tuberculose, entre outras, sejam tratadas por meio dos procedimentos clínicos prescritos pelo médico.

Como funciona a homeopatia?

Antes de tudo, para poder usufruir dessa medicina integrativa, você precisa se consultar com um médico homeopata. No Brasil, para poder prescrever qualquer medicação, esses profissionais precisam se graduar em medicina, odontologia, medicina veterinária ou farmácia. Logo após a graduação, o médico que deseja ser homeopata precisa realizar uma especialização nessa área para que possa exercer a profissão.

Dessa forma, ao realizar uma consulta com um profissional especializado nessa área, você notará poucas diferenças, já que o homeopata passou pelo mesmo procedimento que um médico tradicional. Entretanto, a consulta com um médico homeopata pode ser mais longa, pois, além dos sintomas apresentados, ele tentará entender quais problemas estão acontecendo na sua vida que podem levar a esse tipo de enfermidade.

Só depois de encerrados os questionamentos, o homeopata pode indicar os remédios recomendados para o tipo de situação que cada indivíduo está passando. Ele também precisa indicar qual a força de diluição, o horário que deve ser consumido, as doses diárias e todo o processo terapêutico pelo qual o paciente precisa passar.

É bom lembrar que os medicamentos homeopatas são todos naturais, extraídos direto da natureza e com base em vários estudos prévios indicando qual doença cada remédio é mais propício para tratar. Contudo, mesmo sendo extraídos da natureza, alguns remédios podem cortar o efeito de outros, portanto, caso você esteja usufruindo da medicina tradicional e da medicina homeopática, é extremamente necessário que você avise aos dois doutores quais medicamentos está ingerindo.

Fitoterapia: entenda o que é e onde encontrar!

Fitoterapia é o nome que damos para tratamentos e prevenção de doenças nos seres humanos realizados através de plantas. Estes tratamentos naturais são usados nos pacientes com as plantas em natura ou secas. É importante ressaltar que para que se considere fitoterapia,...

ler mais

Cinco perguntas comuns sobre medicamentos fitoterápicos

Nos últimos anos, a busca por uma vida mais saudável tem sido a preocupação de muitos brasileiros. Tanto homens como mulheres tem percebido a necessidade de se cuidar, praticando mais exercícios, adotando uma alimentação e hábitos saudáveis. Por que isso aconteceu? Há...

ler mais

Quais os princípios dos medicamentos fitoterápicos?

Um medicamento fitoterápico é obtido a partir de partes de plantas medicinais, como a flor, o fruto, o caule e folhas, assim como o óleo extraído dessas partes. Esse tipo de medicação possui um grande diferencial aos medicamentos comuns: o princípio ativo. Acompanhe...

ler mais